domingo, 4 de janeiro de 2009

Ilusões






Longa é a noite,
sem as tuas palavras tatuadas na minha alma
e a tua voz
escorrendo quente pela minha pele.
Mete-me medo
esta febre de te ter e de me dar.
Acho guloso o teu sorriso,
nuns lábios que adivinho exigentes
no frémito do desejo.

São minhas as palavras
não estudadas
não pensadas
não alinhavadas
num qualquer contexto.
Totalmente aleatórias
sentidas
vividas
e sofridas.
Mas é de um universo paralelo que se trata.
O meu comboio,
percorre uma linha
que passa tangencialmente pela tua,
sem nunca a encontrar.
As palavras só fizeram sentido
para mim.
Atingiram a tua superfície
como pedrada num lago.
Depois
a água continuou lisa e profunda,
negra e vazia de vida...como antes.

Eu sei.
É este meu defeito
de ser toda alvorada
aurora boreal
chama que se consome,
sem nunca se apagar.
Mas poderei alguma vez,
trocar-me e diluir-me
por uma felicidade incerta?
Certa ou incerta
pouco importa.
Este sobressalto que me corre nas veias
é apenas o meu código de vida,
o traço primitivo
que faz de mim quem sou.

Tudo o que deveria ser epístola de amor
tornou-se gravação em pedra tumular!

São regatas feitas em barcos de papel,
estes encontros
que nos inebriam
mas nos magoam.
Corremos feéricos,
tragados pela voragem
de um ciclone emocional.
Convenço o meu eu
dum qualquer cenário digno de Hollywood.
Assumo identidades paralelas
unidas na mesma descoberta
de efémeras e fugazes alegrias.
No fim
embaraço-me nos fios que me prendem,
marioneta partida
no teatro da vida.


Margarida Piloto Garcia



5 comentários:

Anónimo disse...

E deitar na folha do meu ser
e em respiradas linhas o embalar,
com o ponto final o adormecer,
é nunca o deixar desistir de sonhar

Anónimo disse...

Todoeste revela a imensa capacidade que tens em nos mostrar a beleza da tua escrita.as emoções ficam à flor dapele e uma gota de água salgada corre na minha face rumo a uma boca sedenta.V.M.N.C.

Maria Mourão disse...

Eu estou, a espera que me digas quando vais publicar, os teus poemas, tu és daquelas pessoas que merecias isso pois escreves maravilhosamente bem
Fatinha

Ana Paula disse...

Enorme sensibilidade para transpor em texto um mar de emoções. Lindo!
Beijo


Ps.Tire-me d'aqui a verificação de palavras, por favor...afinal não serve de muito, só dá trabalho!

yolanda disse...

POEMA ABSOLUTO EM BELEZA,SENSIBILIDADE....
EMOCIONEI-ME,BJS AMIGA