sábado, 8 de junho de 2013

Fim de tarde




Hoje apetece-lhe alguém
que lhe ame o corpo
sem sorrisos doces
sem palavras a enganarem os sentidos.

Anula a alma
um estorvo que carrega
como o peso de uma mala vazia
ou um pássaro morto.

Precisa de urgências
porque não quer sentir.
Apenas deseja ser um animal
no cio da primavera.

Hoje apetece-lhe
que nada lhe apeteça
e o dia finde.


Margarida Piloto Garcia in-POESIA SEM GAVETAS-PARTE II-publicado po PASTELARIA ESTUDIOS EDITORA-2013


Sem comentários: