quinta-feira, 24 de janeiro de 2013

Para sempre






Para sempre
e os meus olhos seguem a curva da tua boca.
Nos beijos continuados, a minha, morre ébria na tua
feita canibal voraz.
Passam minutos, horas...

Para sempre
o teu cheiro agarrasse-me à pele
sexual, primitivo, um pecado mortal.
Um raio de sol atravessa a vidraça e inunda-te de oiro,
um deus feito homem
no silêncio dos braços que me cingem forte,
tão forte, que me partem a vida
em pedaços que não colo mais.

Para sempre
promessas num olhar anzol do meu
uma chama bravia de fera em cio.
No teu corpo é que me encontro e perco
e aprendo e ensino um alfabeto reinventado.

Para sempre
e a vida passa num suspiro breve
feita de laços de aço ou talvez não.

Para sempre é uma recordação
são as minhas palavras avulsas
que só rimam com amor quando lhes chamas tuas


Margarida Piloto Garcia-in EROTISMVS-IMPULSOS E APELOS-publicado por ESPERA DO CAOS-2013



2 comentários:

Fernando Santos (Chana) disse...

Belo poema...Espectacular....
Cumprimentos

Luma Rosa disse...

Wow!! Que belo e sensual poema! Inspirador... beijus,