quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

Chocolate






Leva-te às alturas
esse pedaço de chocolate negro que mordes nos lábios túrgidos.
Escorre-te uma gota no canto da boca
e qual réptil, a tua língua recolhe-a e degusta-a.
Sentes borboletas no estômago e faíscas cintilantes
nos olhos, na mente, no teu eu.
O chocolate trouxe-te uma magia orgásmica
um arco-íris gritante, como um LSD natural.
Viajas noutra galáxia
onde traças sulcos quase negros numa pele firme e elástica.
Tens as pestanas coloridas desse rímel feito com o cacau dos deuses
e tracejas outra face húmida de saliva e suor.
Não queres acordar
presa de uma magia que oriunda de trabalho escravo
de algum modo também te aprisiona.

O pequeno pedaço já se foi, derreteu melado nas tuas entranhas.
Agora há uma paz melódica e translúcida
mas de uma tão erótica vibração, que te viciou.


Margarida Piloto Garcia



4 comentários:

mfc disse...

Um poema onde o desejo perpassa em forma de chocolate delicioso!

vitor correia disse...

Misto de erotismo e alguma mistica,este teu poema.Não vou comprar chocolate pois já deve ter esgotado.Mas fico com uma leve recordação do teu Chocolate

mfc disse...

Que em 2012 possas concretizar muitos dos teus projectos e que ele venha bem menos farrusco do que o pintam.
Um grande abraço!

Susana Garcia disse...

delicioso, este chocolate e eu adoro chocolate,tão bom :-)