domingo, 5 de julho de 2009

Palavras ao sol poente



Pendurei as palavras no estendal
bandeiras brancas desfraldadas
sob um sol maduro.
As gaivotas grasnaram ao longe
e os pássaros trinaram por cima das palavras.
Ao sol poente, os brancos
ganharam laivos sangrentos
e as palavras destilaram ódios e paixões.
Atenta ao vento quente
dum qualquer mês ensolarado
vigiei as palavras para que não fugissem
ou me fossem roubadas.
Porque há que as cuidar sem feri-las de morte.
Não deixar os lençóis de palavras
crestar violentamente
ou encarquilhar em chuvas de lágrimas.
As minhas são açoitadas no estendal
pela maresia do oceano vizinho.
Levanto-me da cadeira onde balanço os sonhos
e vigio as palavras.
Aqui e ali, estremeço quando o vento norte
me tenta rasgar as mais vivas
as que se tornaram em cores de sentimentos.
Entro em casa abrindo a porta da ilusão.
As ideias correm na minha frente
e fazem-me tocar nos lençóis de palavras.
Acaricio todo o estendal
e antes do anoitecer
embrulho-me rodopiando
nos mares multicolores de palavras.


Margarida Piloto Garcia

Foto de maz Gun




10 comentários:

Paula disse...

Oi, Margarida,
Muito bonitas as suas palavras, é necessário muita inspiração para escrever assim!
Bjos,
Paulinha

Helen De Rose disse...

Olá Margarida, estou aqui conhecendo seu blog, encantada com seu estilo de escrita. Já sou sua seguidora, para aprender contigo. Vc tem um belo blog, meus sinceros parabéns! Até mais ler...

Pó de Estrela disse...

Olá Margarida

Passei, espreitei,
li,adorei
vi a lua...
Fiquei!

Adorei o blog! Também eu adoro a lua!é a minha companheira, pois sou Pó de Estrela!
Se calhar foi de propósito, porque hoje a Lua está Maria Redondinha!

Beijinhos cheios de Pó de Estrela


Ps tenho uma história no meu post, que se chama Maria Terra em Apuros, que está sempre em apuros por causa da Maria Lua que é uma tagarela!

vitor correia disse...

intenso como todos.e
Este sol poente leva-nos a imaginar como será o nosso ocaso final

Rui Fernandes disse...

Cara Margarida,
Nos últimos tempos tenho andado a ver o que os internautas andam a escrever, e estou cada vez mais maravilhado.
Descobri à pouco tempo o blog da minha jornalista preferida, Laurinda Alves e a partir daí, têm sido blogs cada vez mais impressionantes que tenho encontrado.
Ao ler estes textos, começo a imaginar se os meus valem de facto alguma coisa perto dos seus e de muitos.
Continue assim, espero vir a ler muitos mais.

Abraço/Beijinho amigo,
Rui Fernandes

Pena disse...

Simpática Amiga:
Parece que joga, brinca, diverte-se, de forma enternecedora e gigante de talento com as palavras.
Fabuloso. Ímpar. Fantástico.
Uma magia poética linda.
Que "coisa" admirável por ser tão sentida, visível, genial.
OBRIGADO pela sua doce visita de encanto.
Parabéns sinceros. Tem um blog lindo.
Beijinhos agradecidos.
Com imenso respeito e estima.

pena


Adorei!
É linda...sabia?
Bem-Haja, terna amiga.
OBRIGADO pela sua amizade.

Susana Garcia disse...

gosto muito deste poema,dessas palavras ao sol,no estendal em frente do oceano,essas palavras de sonho.
Podes continuar a escrever mais e a publicar aqui mais dos teus bonitos poemas.
beijocas

Nilson Barcelli disse...

Sabes cuidar das tuas palavras como poucos.
Este poema é uma delícia para os sentidos. Excelente querida amiga, gostei imenso deste poema.
Bom resto de semana, beijo.

paulotpires disse...

continua a pendurar as tuas palavras... sabe bem colhâ-las

T@CITO/XANADU disse...

Palavras ao sol poente, é forte, febre e delírio, ansia e paixão...
Parabéns.
Tácito