quinta-feira, 27 de agosto de 2009

Dossel



Hoje quero a minha cama no ocaso.
Drapeados negros no meu sentir
Tons de prata a aflorar-me a pele
e um leve tom rubi com que me cubro.
Quero um leito desnudo, jangada primitiva
que navegue e traga sonhos vividos
mistérios relembrados.
Doce brisa leve e odorífera
sopra no meu corpo, carícia amedrontada.
Descaio a cabeça no doce sono
um Morfeu que esqueci
e esculpe em mim saudades
de arroubos e pele a gritar.
Não quero luares no meu dossel.
Apenas preciso de um veludo azul
de um doce deslizar sem impressões digitais.

Margarida Piloto Garcia -in NÓS POETAS EDITAMOS-vol II-2013


15 comentários:

MZ disse...

Um toque sem interferências no mais íntimo de nós...

vitor correia disse...

Poema que traduz a tua profundidade de escrita.Tem corpo e alma.Este "Dossel" provocou em mim ao relê-lo, uma sensação de impotência literária para o comentar como ele e tu merecem. Grato por o dares a conhecer

Susana disse...

Gostei da última parte do poema:
~
"Não quero luares no meu dossel.
Apenas preciso de um veludo azul
de um doce deslizar sem impressões digitais"

Mais palavras para quê!
Fantástico! Parabéns

Bjs Susana

Elcio Tuiribepi disse...

Oi Margarida, veo que o azul aqui também faz parte dos poemas. Uso bastante esta cor para significar alguns sentimentos nos poemas...
Um doce deslizar sem impressões digitais...gostei daessa expressão, ficou bonito no final do poema...parabéns...Um abraço na alma...bom fim de semana

mfc disse...

Um poema subtilmente íntimo e intimista.
... muito bonito!

Na. disse...

Não tinha como não criar imagem enquanto lia seu poema. Belíssimos seus versos!

Xerus
=***

Ana Paula disse...

Muitas cores suaves nesta cama aberta a todos os sonhos. Mais um bonito poema teu, para quando a compilação?
Beijo

Nilson Barcelli disse...

Hoje
sou o teu amo, o teu escravo,
sou o recato escondido
do teu segredo encontrado.

Querida amiga, gostei imenso do seu poema. É magnífico. E não resisti a colocar aqui um bocadinho do meu "hoje"...

Boa semana, beijo.

Elaine disse...

Olá!
Este é um comentário-convite.
Meu blog está completando neste mês um ano " no ar". Para celebrar e juntar gente interessante estou promovendo uma blogagem coletiva.
Ficarei feliz se você puder participar. Será um modo de divulgar seu espaço e conhecer outros blogs interessantes e que têm algo a dizer.
Conto por você.
O link para a inscrição é este:
http://elainegaspareto.blogspot.com/2009/08/convite-convocacao-pedido-promocao-ou.html
Elaine

S* disse...

Cama de dossel, coisa mais linda... :)

Parabens pelo maravilhoso texto Margarida.

Olavo disse...

Quero um leito desnudo...
gostei.
Beijão otimo final de semana

Luis Bento disse...

Subtil, doce, intimista...poesia com impressão digital.

Luma disse...

Margarida, quão doce embalar em veludo azul! Magnífico etéreo poema! Beijus

Sandra disse...

Ola Amiga!
Vim lhe convidar para amanhã dia 10.09, tomar café em meu blog. Curiosa está completando um ano de existência e sua presença é muito importante.
Te espero lá com muito carinho.
Seja bem vinda.
Sandra

Nilson Barcelli disse...

Como não há novo post, desejo-te "apenas" bom fim de semana, depois de ter relido o teu magnífico poema.
Querida amiga, um beijo.