quinta-feira, 31 de outubro de 2013

Na noite




Nas noites que trazem o cheiro do alecrim
espreguiço-me no lençol de linho da cama alva.
Ainda há pouco me lançavas no ouvido
papagaios coloridos de papel
e eu soltava-os ao ritmo da imaginação
que é de tudo raíz, fruto e flor.
A felicidade caminha em mim
como se fosse um animal sedento
e eu espreguiço-me de novo
deixando pequenas nesgas de luar
marcarem o meu corpo.
E a tua boca é sagrada
porque sabe comer as luas e torná-las deuses.
E a tua boca é uma fera
que bebe o meu regato, come a minha flor nascida
e se afunda exausta nas grutas palpitantes.
O meu suspiro entra e sai da tua boca
e tudo sabe a sal, a mosto, a chuva.
Tudo sabe a desassossego, a música habitada,
a felicidade a consumir antes que acabe o prazo.
Acordo do meu sonho e tudo sabe a nós.



Margarida Piloto Garcia in AUDÁCIA DOS SENTIDOS-publicado por EDITORA UNIVERSUS-2013


1 comentário:

jair machado rodrigues disse...

Olá Margarida, muitas coisas me atrae aos blogs que vou conhecendo, e o teu me veio aos olhos como um um conto de fadas e foi muito bom, pois quando aqui cheguei eu vi um post emio mórbido rs uma foto, gosto de plátanos e é muito bela a foto da curva na abertura do blog (não sou tarado rs).
Lendo o post de hoje foi como um sonho mesmo, de olho aberto, li aquela história que não era minha, mas estava sendo e que as palvras navegavam ora tranquilas, ora num ritmo que me perdia ( e isso é bom).
Já sou teu seguidor, espero não ser chato, mas gosto de comentar (divagar rs), principalmente em post que me isnpiram, como o teu.
ps. Meu carinho meu respeito e meu abraço.