quarta-feira, 19 de junho de 2013

Entre nós




Da tua pele à minha
vai um suspiro e um vibrar de línguas
em reptilíneos arremessos.
Vão dedos diligentes, colibris apressados
invasores que permito e acalento.
Entre ti e mim há cidades e montanhas
rios e gente, num horizonte de lonjuras.
Mas tu constróis o caminho com as palavras
e eu desenho em mim uma rosa dos ventos
para que me percorras sem nunca te perderes.
Do norte da polpa dos meus seios
rumas ao sul já orvalhado.
Meu corpo em cataclísmico desafio
arqueia-se em ogiva
as pernas sucumbindo em agonia.
E no estremecimento já não há distâncias.
Da minha pele à tua vai um  sonho.


Margarida Piloto Garcia-in A ESSÊNCIA DOS SENTIDOS I-publicado por EDIÇÕES PAULA OZ-2013


sábado, 8 de junho de 2013

Fim de tarde




Hoje apetece-lhe alguém
que lhe ame o corpo
sem sorrisos doces
sem palavras a enganarem os sentidos.

Anula a alma
um estorvo que carrega
como o peso de uma mala vazia
ou um pássaro morto.

Precisa de urgências
porque não quer sentir.
Apenas deseja ser um animal
no cio da primavera.

Hoje apetece-lhe
que nada lhe apeteça
e o dia finde.


Margarida Piloto Garcia in-POESIA SEM GAVETAS-PARTE II-publicado po PASTELARIA ESTUDIOS EDITORA-2013