domingo, 19 de abril de 2009

Viagem





A mão que se estende
em muda súplica
foge à compreensão de quem tu és.
Fecha os olhos
não te escuta
nem te quer entender.
Tu és sómente deusa de ti mesma
e tudo sacrificas
em mítico altar.
Partes só
e só regressas
viajante incansável
de um sonho infinito.


Margarida Piloto Garcia





Sem comentários: